O dilema da chupeta

dajda303086Assim como a maioria das mães eu cogitei não dar a chupeta para Bianca devido a tantas informações estudos de fonoaudiológicos e dentistas , embora tenha comprado como item de enxoval , dei a ela com 1 mês apenas.

Como já disse anteriormente ela tinha bastante cólicas e refluxo e chorava o tempo todo. E como toda mãe de primeira viagem e que não sabe interpretar os sinais dos bebês ( Aliás, quem aí sabe?) eu oferecia o peito a cada choro. E muitas vezes eram a cada 20 minutos. Assim como muitas vezes ela adormecia assim que eu colocava no peito.

Fato é que eu estava cansada, e quando ela completou um mês comecei a usar. Ao menos tentar. Achei que ela aceitaria num passo de mágica mas não foi bem assim, ela foi aceitando aos poucos, testei diversas marcas mas insisti ela pegou a marca AVENT a mesma que escolhi nas mamadeiras. Hoje com 1 ano e 3 meses já estou começando a me preparar psicologicamente para essa fase que não será fácil. A fase de tirar esse objeto que muitas vezes me salvou e acalmou a Bianca. Já aconteceu dela dormir sem o uso dela. Mas geralmente quando ela está chorando basta eu oferecer que ela adormece num passo de mágica.

Já li dicas como trocar a chupeta com o Papai Noel, para o coelhinho da páscoa, distrair, limitar o uso, estabelecer um limite máximo para abolir de vez o hábito, cortar a pontinha da chupeta ( dizem que funciona muito bem, quando tentar conto!)…  Não importa o método abordado, é importante uma conversa clara sobre o assunto.

Enfim apesar de todos os contras da chupeta ( problemas na fala e na dentição ) ficar sem o uso dela significaria alto nível de estresse devido as choradeiras. Então por enquanto  a Bianca ainda faz o uso delas. E quando chegar a hora ( o que vai ser em breve) que Deus me ajude nessa mais nova etapa. São tantas! Fico feliz que essa ao menos tenho certo controle.

 

 

Siga nosso Instagram e aproveite cada detalhe!

Join to Instagram